Flu comemora 50 anos da primeira conquista do Campeonato Brasileiro

Compartilhe

O Fluminense conquistou o seu primeiro Campeonato Brasileiro em 1970. A edição do torneio ficou marcada como a única competição que contou com a participação de todos os jogadores brasileiros campeões de uma Copa do Mundo (no México). Para celebrar essa conquista, que completa 50 anos em 2020, as camisas de jogo recentemente lançadas Umbro, receberam um selo comemorativo em referência ao primeiro título do tetra.

Seja Sócio e tenha vantagens na compra de ingressos, além de descontos em vários parceiros. Faça o Fluminense mais forte e escolha um plano agora!

Você conhece nosso canal no YoutubeClique e se inscreva! Siga também no Instagram

Ao todo, 17 clubes participaram dessa edição do campeonato, divididos em dois grupos, um com oito times e outro com nove. Os dois melhores de cada grupo decidiriam o título em um quadrangular final em turno único. Chegaram ao quadrangular decisivo o Palmeiras, o Cruzeiro, Atlético Mineiro e Fluminense. O herói do Tricolor na conquista do título foi Adalberto Kretzer, mais conhecido como Mickey (Foto).

O goleador do Fluminense era Flávio Minuano, que havia chegado em 1969, conquistando cinco campeonatos em três anos de Laranjeiras, mas, por conta de uma contusão sofrida, Flávio foi substituído por Mickey, que era reserva até a penúltima rodada da fase de classificação da Taça de Prata. O jogador marcou três gols no quadrangular final, sendo um em cada uma das três partidas em que substituiu Flávio.

“O Flávio Minuano era o titular absoluto, e eu era o reserva dele, até que ele sofreu uma contusão, não pôde mais jogar, e eu estava pronto para entrar no time. Contra o Atlético Paranaense, fiz o gol e nós conseguimos a classificação, foi o primeiro passo”, relembra Mickey.

Na primeira partida do quadrangular decisivo, o Fluminense venceu o Palmeiras pelo placar de 1 a 0. No segundo jogo, Mickey decidiu novamente, com o placar de 1 a 0 no Cruzeiro. No dia 20 de dezembro de 1970, na última rodada da competição, o Fluminense precisava apenas de um empate para erguer o troféu, e Mickey balançou as redes novamente no empate de 1 a 1 diante do Atlético-MG.

“Conquistamos a autoconfiança, o grupo todo. Quando o Atlético-MG empatou, ficamos muito preocupados, pois o time do Atlético era bom, mas foi alegria, festa, volta olímpica, é inexplicável. Eu era jovem, não tinha tanta experiência, é por isso que hoje sou Fluminense e agradeço ao Fluminense”, destaca Mickey.

Conhecido como o “artilheiro paz e amor”, Mickey conta que a ideia surgiu de Samarone. “O Samarone, que era o líder, falou que quem fizesse o gol faria paz e amor para todo mundo. Depois confundiram que era um gesto hippie, mas era paz e amor”, explica Mickey.

Samarone foi um dos principais jogadores na conquista pelo título de 70. Tinha um chute potente, que ficou famoso como “os canhões de Samarone”, em referência ao filme de sucesso na época “os canhões de Navarone”. Também era conhecido como “Diabo Louro”. Foi campeão carioca pelo Fluminense em 1969 e 1971 e da Taça de Prata de 1970. O ex-jogador relembra sua chegada ao clube e o orgulho pela conquista da Taça de Prata em 1970.

“A glória de ter sido campeão brasileiro no ano de 1970, no momento mais expressivo do futebol brasileiro de todas as épocas, é motivo de muito orgulho. Campeonato conquistado com grandes vitórias, como a que foi divisor e que nos embalou no campeonato, na vitória sobre o todo poderoso Cruzeiro de Tostão, Dirceu Lopes, Piazza e cia, em uma das minhas melhores tardes no futebol. Leva-me a lembrar que tudo começou com minha chegada em 1965 aos 18 anos, momento de renovação de uma equipe campeã carioca no ano anterior, com uma boa parte de jogadores negociados e alguns tendo completado seu ciclo profissional”, relembra Samarone.

Elenco do Fluminense Campeão em 1970:

Félix; Oliveira, Galhardo, Assis, Marco Antônio (Toninho); Denílson, Didi; Cafuringa, Mickey, Cláudio e Lula.

Texto: Comunicação/FFC
Fotos: Flu Memória


Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *