Tempo perdido?

Compartilhe

Talvez ao olhar este título, você, tricolor de bom grado, deve estar pensando: “Pronto! Lá vem mais um dizer que temos que jogar para não perder receita”. Sim, temos que jogar. Mas de antemão, deixo claro que gostaria de ver o Flu voltar a jogar, pois não aguento mais de saudade do meu Tricolor. Da minha casa que completa 70 anos hoje. Da festa da Mais Linda do Mundo no Maior do Mundo. Nasceram um para o outro. Está escrito nas estrelas. Mas hoje queria mesmo falar da música “Tempo Perdido” do Legião Urbana. Para mim, a trilha sonora perfeita que o Fluminense está vivendo neste momento. Explico:

“Todos os dias quando acordo
Não tenho mais
O tempo que passou
Mas tenho muito tempo
Temos todo o tempo do mundo”

É exatamente assim que a maioria dos tricolores, encabeçados pelo presidente Mário Bittencourt se sentem hoje. “Temos todo o tempo do mundo”. Para quê essa afobação de se retornar ao futebol com a pandemia lá no alto? No Rio Grande do Sul e Paraná os treinos foram suspensos. Ceará sem retorno. São Paulo nem treinar sequer os caras estão. “Mas tenho muito tempo. Temos todo o tempo do Mundo”.

Você conhece nosso canal no YoutubeClique e se inscreva! Siga também no Instagram

“Todos os dias
Antes de dormir
Lembro e esqueço
Como foi o dia
Sempre em frente
Não temos tempo a perder”

É isso. Podemos até ter esquecido como foi o dia, mas estamos “sempre em frente”, dentro do que acreditamos e achamos certo. Preservar vidas e estar ao lado da ciência. Vamos em frente. Sejamos firmes. Chega de alienação.

“Nosso suor sagrado
É bem mais belo
Que esse sangue amargo
E tão sério
E selvagem! Selvagem!
Selvagem!”

Nosso suor de cada dia continua sendo honrado. SEM DEMISSÕES. Força máxima. Estamos trabalhando como nunca. Dentro dos protocolos. É volta do ídolo, live de como foram os trabalhos, ações de marketing, doação de alimentos a quem precisa. Esse suor sagrado é bem mais belo do que o sangue amargo daqueles qe insistem em voltar, não pela saúde, desculpem, pois se assim fosse, não estariam pensando nisso. Isso é “tão sério”, um capitalismo, aliás, um canibalismo (“Selvagem! Selvagem! Selvagem!”) que os mais ricos de momento insistem em realizar, com anuência da Federação. Não iremos esmorecer.

“Veja o sol
Dessa manhã tão cinza
A tempestade que chega
É da cor dos teus olhos
Castanhos”

Depois da longa reunião de arbitral da noite passada, o gosto amargo na boca de ser golpeado pela maioria me faz olhar nesse horizonte, apesar do sol “dessa manhã tão cinza”, sei que a “tempestade que chega é da cor dos teus olhos”. E pode vir, estaremos juntos. Esperando. Assim como foram nos anos de humilhação. O Fluminense não morreu lá, não será agora que morrerá.

“Então me abraça forte
E diz mais uma vez
Que já estamos
Distantes de tudo
Temos nosso próprio tempo
Temos nosso próprio tempo
Temos nosso próprio tempo”

E assim, sem tirar. Nem pôr. Sem analogia. Coragem, Mário! Coragem, Fluminense! “Temos o nosso próprio tempo”.

“Não tenho medo do escuro
Mas deixe as luzes
Acesas agora”

Não temos medo do escuro. Mas deixem as luzes da transparência acesas. Agora. Principalmente agora. Queremos tudo às claras.

“O que foi escondido
É o que se escondeu
E o que foi prometido
Ninguém prometeu
Nem foi tempo perdido”

Não nos esconda nada. Escolho esconder somente a autoria deste texto. Porque o Fluminense é um bem maior que todos nós. É o pioneiro do futebol em nosso estado. Não podemos usar exemplos de fora se a nossa situação continuar no estado calamitoso. A curva está no alto. “ninguém prometeu, nem foi tempo perdido”.

“Somos tão jovens
Tão jovens
Tão jovens”

Que a sua juventude para lutar pelas causas que interessam continue! Seja firme, Mário. Estamos com você. Nada do Fluminense. TUDO PELO FLUMINENSE!

ST

Um texto circulou pelos grupos de whatsapp e achamos muito bacana, resolvemos publicá-lo. Se por acaso o autor desconhecido se manifestar, nos avise que colocaremos os devidos créditos

 


Compartilhe

29 thoughts on “Tempo perdido?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.