Sobre o Covidão 2020

Compartilhe

Tudo começou quando o Campeonato Carioca voltou no meio da maior pandemia do século.

O movimento foi liderado pelo atual maior-do-mundo e acabou sendo estabelecido um super protocolo de segurança para que o retorno pudesse acontecer. 

Na primeira oportunidade, esse time descumpriu o referido protocolo.

Você conhece nosso canal no YoutubeClique e se inscreva! Siga também no Instagram

O que foi feito? Ora, então não há mais protocolo!

No dia 18 de junho a bola voltava a rolar no Maracanã, que dessa vez estava acompanhado do hospital de campanha construído para atender as vítimas do vírus que (ainda) assombra o mundo. Nos mesmos noventa minutos em que o novo líder do Carioca fez os seus três gols, duas vidas foram perdidas ao lado.

Depois o circo foi armado em Brasília com o Presidente da República, que já vinha se engraçando com certos clubes do Rio. Vestiu camisa e posou pra foto com o carisma que lhe é característico. Ganhou um broche que enfeitou seu terno e deu um “tchan” no look para a cerimônia de posse do ministro das Comunicações, realizada no Palácio do Planalto.

Entre idas e vindas, certa vez o Presidente do time do broche (do outro Presidente) trouxe de lembrança de viagem uma medida provisória feita sob encomenda. Perfeita para chamar de sua. Repleta de conteúdo urgente e relevante. Trazia mudanças nas regras sobre os direitos de transmissão, curiosamente indo ao encontro dos interesses desse clube.

*Nota para lembrar que o clube em questão não tem contrato com a emissora que detinha os direitos exclusivos de transmissão, pois acreditou, naturalmente, que deveria receber um valor esmagadoramente maior que o dos demais.

Ganharam a primeira e transmitiram sozinhos os jogos, inclusive a semifinal. Por conta de sua rebeldia, a emissora rescinde unilateralmente a relação por quebra de contrato, afinal houve descumprimento por parte do adversário e da própria Federação.

As consequências disso para as outras equipes envolvidas não são importantes, já que Vossa Majestade está contente sendo melhor que todos.

Acontece que, na final, a sorte lhes tirou o mando de campo e a possibilidade de ganhar fortunas transmitindo a partida novamente.

– Ver jogo no canal rival? Jamais!

Então é o seguinte: se as novas regras não atendem mais os interesses do time do broche, nada mais compreensível que encontrar um jeito de contorná-las. Não sendo suficiente, o caminho foi o Tribunal de Justiça Desportiva do estado, acionado por sua procuradoria – aquela que meses atrás fez vista grossa para cantos homofóbicos entoados em certa torcida, mas quis punir o rival a todo custo.

E agora?

(Até esse texto acabar de ser escrito, a história parava aí)

Espero que amanhã o trio calafrio aí não nos apareça com surpresas ao longo do dia.

Tenho certeza que a transmissão da Flu TV vai ser um sucesso e que a nossa camisa vai pesar como em 95.

Se entrar em campo, que seja pra ganhar.

ST


Compartilhe

2 thoughts on “Sobre o Covidão 2020

  • 07/07/2020 em 23:19
    Permalink

    Tem que acabar. Tem como o Flu disputar o Campeonato Mineiro de 2021? Já tem meio Cruzeiro mesmo… isso deve ajudar.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *