Fala, treinador – Odair Hellmann: “A gente podia ter definido o jogo ainda no primeiro tempo”

Compartilhe

O Fluminense venceu o Corinthians por 2 x 1 neste domingo (13), no Estádio do Maracanã, em jogo válido pela décima rodada do Campeonato Brasileiro. Antes dos dez minutos da etapa inicial, Nenê abriu o placar após cruzamento de Calegari. No segundo tempo, aos 43 minutos, Nenê ampliou o placar cobrando pênalti e fez seu segundo gol na partida, se tornando o artilheiro do Brasil na temporada, com 17 gols.

Em entrevista coletiva após o jogo, o técnico tricolor Odair Hellmann falou sobre a importância da vitória, o desempenho de Marcos Paulo, a estreia de Danilo Barcelos, entre outros assuntos. Confira abaixo a entrevista completa.

Importância de voltar a vencer e análise da atuação de Nenê

Você conhece nosso canal no YoutubeClique e se inscreva! Siga também no Instagram

“Sobre o Nenê, ele está bem. Está produzindo bem, está feliz. Está fazendo gols e nos ajudando como todos os jogadores. Foi uma vitória importante para a regularidade de tabela, para disputar a parte de cima do campeonato. Vínhamos de duas derrotas onde tivemos tempos distintos. Fizemos um bom primeiro tempo contra o São Paulo e um bom segundo tempo contra o Flamengo. Acho que hoje tivemos regularidade nos dois tempos. O placar poderia ter sido um pouco maior. A gente podia ter definido o jogo ainda no primeiro tempo. Temos que corrigir essa situação de tomar o gol no final. Não podemos tomar esses gols, mesmo vencendo por 2 x 0, porque você pode acabar oportunizando o adversário que não foi melhor, que não jogou pra vencer. Temos que estar sempre atentos aos detalhes. No último jogo tomamos o gols cedo, mas hoje nós fizemos o gol cedo e criamos outras oportunidades. Estou feliz pelo desempenho, feliz pelo resultado. Toda a equipe está de parabéns. Seguimos em frente”.

Desempenho do Marcos Paulo

“Quero parabenizar o Marcos Paulo por tudo o que ele tem feito no dia a dia. Tem tentado dar o seu melhor nos jogos. Quero falar sobre a estreia do Danilo hoje, que fez um bom jogo. No final teve o lance da expulsão, mas eu conversei com ele e com o árbitro. A intenção dele não foi de pegar o adversário. Na vontade de dividir a bola, se o adversário é um pouquinho mais rápido na ação, você acaba dando a chance para a expulsão. Mas o importante é que chegou nos ajudando, fez um uma ótima partida e com certeza vai continuar nos ajudando na sequência da competição e do ano. É mais um jogador pra nos ajudar a alcançar as vitórias. O marcos Paulo é um jovem, um menino, tem muita projeção. Estamos trabalhando muito forte com ele. Usamos ele em funções diferentes. Acho que ele tem capacidade de desempenhar essas funções, tanto por dentro como pelo lado. Ele tem muito ainda a progredir, mas tem nos ajudado muito e vem dando o seu melhor. Tem encontrado mais dificuldade agora nesse setor de frente, mas isso é uma questão de readaptação a função e estamos aqui pra passar confiança e ajudar. Ele é um jogador muito importante e continuará sendo. Tenho certeza que independente da função em que eu o colocar, ele vai estar sempre nos ajudando”.

Importância da vitória de hoje para o jogo contra o Atlético-GO pela Copa do Brasil

“Primeiro, quero falar sobre a insanidade desse calendário. Está ficando muito difícil conseguir desempenhar, cobrar, treinar e manter rendimento e regularidade dentro do campo de três em três dias, para todas as equipes. Eu tenho visto a dificuldade que todos os clubes tem passado. Pra você manter um alto rendimento, precisa exigir muito dos profissionais. Eu como treinador exijo muito dos jogadores. Me exigem muito também, para que a nossa equipe desempenhe e tenha qualidade de jogo, mas é uma insanidade manter regularidade de desempenho e resultado jogando de três em três dias sem nenhuma possibilidade de treinamento. O que estamos fazendo é recuperar os jogadores e treinar dez minutos na véspera do jogo para que possamos manter uma organização. Eu tive a oportunidade de fazer a pré-temporada em janeiro, mas depois eu não tive oportunidade nenhuma, porque eu só tive oito treinamentos pra voltar e retomar de novo em uma insanidade, em uma pressa. Isso tudo tem um preço. Faço questão de lembrar isso na vitória, porque quando é na derrota, parece que estamos dando uma desculpa. Preciso frisar isso com bastante ênfase, para que tenhamos um pouquinho de cuidado nas avaliações e nas análises, que é o que eu tenho como profissional. Eu exijo muito dos jogadores, mas eu também tenho que ter um olhar com cuidado em tudo o que está acontecendo. Claro que a gente tem que tentar manter sempre o mais forte possível a mente e a parte física, mas vai acontecer essa troca de jogadores, essa mudança. Por isso eu sempre frisei a importância do grupo. Esse ano vai fazer a diferença total, porque vamos ter que rodar jogadores. Sobre o Atlético-GO, na quarta-feira, é mais um jogo decisivo, importante. A gente estava fazendo um bom jogo contra esse adversário, tivemos uma expulsão, sofremos depois em relação a manter posse, manter nosso jogo, nossa construção, foi por isso que eu falei, o adversário cresceu na partida. Impôs uma situação que impôs contra o Vasco no 11 contra 11, você imagina no 11 contra 10 com toda essa situação de três em três dias. Pelo menos a gente manteve o empate que não é bom para nós, não ficamos felizes com o empate, eram dois pontos importantes. Agora é virar a chave, é outra competição, é uma competição importante, nós queremos passar de fase. Então nós vamos recuperar os jogadores novamente. Hoje eu vou pedir encarecidamente aos jogadores que eles descansem. Amanhã a gente já retoma porque tem exame e tem treino, terça-feira treino. A gente vai tentar, junto de todos os departamentos do clube, conversar muito, usar a ciência, conversar com departamento médico, fisiologia, departamento físico, para que a gente possa colocar os melhores, os mais fortes, os que estão mais preparados sempre no próximo jogo para a gente manter esse padrão. Para que a gente não oscile tanto dentro de uma partida de 90 minutos, que a gente tenha uma regularidade. É outro jogo, é descansar e quarta-feira ir com todas as nossas forças para fazer o nosso resultado, um bom resultado, porque não termina no primeiro jogo essa fase.

Fluminense atento ao mercado e reforços

– Nós estamos atentos à essa situação, isso a gente conversa internamente, eu não falo de situação de contratação publicamente. Conversamos internamente e depois, quando as coisas acontecerem, a gente passa aos canais, mas o debate é interno. O Fluminense tem que estar sempre aberto, atento ao mercado. Agora tem que ficar bem claro pro torcedor e para todas as pessoas que o Fluminense tem dificuldades financeiras, muita dificuldade financeiras. O presidente trabalha muito, se dedica muito para dar estrutura, para manter a situação de salário com dificuldade. Então, se tem dificuldade para a manutenção de salário e outras situações que o presidente faz um esforço tremendo, imagina para contratação. Estamos conversando, visualizando o mercado, visualizando o grupo, mas cabe a mim como treinador encontrar soluções dentro do grupo, oportunizar os jogadores do grupo, buscar outras características. No momento certo, na hora certa, dentro de todas as condições, se a gente tiver essa oportunidade, a gente vai agregar não só nessa função, mas em outras se a gente puder em situação de número, de qualidade para fortalecer ainda mais o grupo e seguir forte nessas competições que temos.a

Gols sofridos nas últimas partidas

– A gente trabalha, visualiza os gols que a gente toma. É claro que quando o adversário consegue construir e chegar em profundidade no lado do campo, com bom cruzamento, ele traz perigo. Nós também levamos perigo quando conseguimos construir essa jogada. A gente tem conversado bastante porque é conversado, a gente não consegue trabalhar, ir para o campo, fazer esse tipo de enfrentamento, esse tipo de trabalho além de mostrar, através de vídeos e conversas, a gente gostaria muito de poder ir para o campo e poder fazer essas correções em evolução dentro do treinamento, mas não tem como, então para a próxima partida é conversarmos, visualizar os gols que a gente está tomando para tentar corrigir esses movimentos e esses duelos. Às vezes encontrar em um aspecto tático algum pouquinho de movimentação diferente para tentar estancar essas situações que os adversários estão conseguindo.

 


Compartilhe

2 thoughts on “Fala, treinador – Odair Hellmann: “A gente podia ter definido o jogo ainda no primeiro tempo”

  • 13/09/2020 em 21:28
    Permalink

    Não quero ser do contra, mas não consigo ter essa visão que o treinador e os jogadores tem sobre o desempenho do time após os jogos, acho o time frágil , sem poder defensivo e ofensivo, um time fraco mentalmente e fisicamente e que não consegue manter o ritmo de pressão sobre o adversário, um time sem confiança que sempre recua excessivamente com medo de perder.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *