Mário Bittencourt fala sobre as finanças do clube, dívidas na FIFA, Esportes Olímpicos e o balanço do clube

Compartilhe

Em entrevista coletiva concedida no final da manhã/início da tarde nesta sexta-feira, o presidente tricolor, Mário Bittencourt, falou sobre o momento vivido pelo clube na parte das finanças. Ressaltando que o clube ainda vive uma situação financeira muito complicada, o mandatário tricolor comentou sobre as dívidas de curto prazo, questões que envolvem até FIFA – o que pode ocasionar perda de pontos e proibição de transferências de jogadores – e aproveitou para comentar sobre o Ato Trabalhista:

– As dificuldades continuam imensas, mas estamos fazendo um resgate de pagamentos das dividas como vocês estão sabendo. Somente de dívidas FIFA, que são dívidas a curto prazo, temos pra lá de 40 milhões de reais, já pagamos um bom pedaço, as compras de jogadores feitas na nossa gestão estão totalmente pagas. Temos uma outra dívida, com o goleiro De Amores e quitamos. Foram cerca de 500, 600 mil dólares. Ainda estamos pagando uma dívida monstruosa com o Independiente Del Valle, e faltam quase uns 3 milhões de dólares a pagar pelo Sornoza e Orejuela. E esse tipo de dívida pode gerar punições graves, com as que aconteceram com o Cruzeiro, que perdeu ponto no Brasileiro. Estamos pagando para ver o nosso clube não perder pontos nas competições. Essa é uma dívida recente que acabou de bater na nossa porta. Para termos uma ideia, toda a premiação que recebemos na Libertadores foi bloqueada por dividas com jogadores, que jogaram nos últimos anos. Mas, mesmo assim, estamos sobrevivendo.

Você conhece nosso canal no YoutubeClique e se inscreva! Siga também no Instagram

Sobre o Ato Trabalhista:

– O Ato Trabalhista nós cumprimos integralmente. Importante esclarecer que não fomos excluídos e sim quitamos o antigo ato. Agora existe uma discussão técnica com SAF, e estamos aguardando uma decisão com o Tribunal de Justiça do RJ. Estamos estudando há dois meses para decidir o caminho que temos que tomar com relação ao ato. A gente vem negociando. Ainda não está claro o entendimento do tribunal em relação ao prazo para pagamento. São seis anos no entendimento da SAF. E estamos estudando muito isso para não acontecer aqui o que aconteceu no Vasco. Pois se você apresenta um plano de ação e ele não é aprovado, no momento seguinte, as dívidas já são executadas. Mas nosso corpo jurídico está trabalhando em cima disso.

Sobre os Esportes Olímpicos e como mitigar as dívidas:

Estamos numa negociação tributaria com a PGFN,  e até o final do ano vamos conseguir nossas CDNs para que, com esses projetos, que não servem só para os Esportes Olímpicos, mas para a sede, para os outros setores do clube, com as CNDs vamos mitigar esse risco. Até 2022 vamos, no mínimo, equacionar e quitar essa conta. Outro ponto importante é que todas as escolinhas, que geram receita para o clube, ficaram paradas por sete, oito meses, e comisso não houve receita. Mas as finanças ainda são nosso Calcanhar de Aquiles.

ST


Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.