Fernando Diniz sobre esquema tático contra o Palmeiras:”Não fiz nada muito especial”

Compartilhe

Anunciado oficialmente no último sábado, Fernando Diniz comandou o Fluminense em apenas duas partidas. Mesmo com pouco tempo trabalho o tricolor ainda não perdeu sob o comando do treinador.

E, curiosamente, esses jogos representaram uma quebra de tabu atordoante para o Fluminense. Na última quarta, o Flu venceu pela primeira vez na história o Júnior Barranquilla e contra o Palmeiras somou os primeiros pontos atuando no Allianz Parque.

Você conhece nosso canal no YoutubeClique e se inscreva! Siga também no Instagram

No empate contra os paulistas, o torcedor tricolor ficou preocupado com a saída de Ganso ainda no início de jogo. Mas o treinador tranquilizou em relação ao camisa 10 e disse sobre Nathan.

Treinador conseguiu quebrar mais um tabu à frente do comando técnico do Fluminense (Foto:Mailson Santana/Fluminense FC)

“Nathan foi cansaço. E o Ganso foi só um desconforto, mas nada grave. Tanto que ele ficou em campo ainda, bateu o escanteio. Então alguma coisa aconteceu, mas nada para a gente ficar muito preocupado”

Questionado sobre seu estilo de jogo, Fernando Diniz disse não estar tão preocupado quanto a isso. Segundo o treinador, a principal questão é com relação a competitividade que, para o treinador fará o clube ganhar jogos e, consequentemente, ganhar títulos.

“Eu tenho menos preocupação com as minhas ideias do que vocês pensam. Vocês falam muito da parte tática, o que eu quero que eles entendam o quanto antes e vai ser sempre o principal desde o primeiro dia que cheguei, e se eu ficar aqui cinco, seis anos, é ter o espírito de competitividade que eles tiveram. Hoje eles absorveram quase que de maneira imediata, isso que faz um time prevalecer sobre outro, equilibrar as forças, como no caso foi hoje, e ter mais chances de ganhar os jogos e campeonatos. Nesse sentido, acho que foi um resgate daquele Fluminense que fez a final contra o Flamengo e ganhou de maneira brilhante o campeonato estadual”

Perguntado sobre o esquema de jogo do Palmeiras, o treinador afirmou não ter montado um esquema específico para essa partida.

Fernando Diniz elogiou time em partida diante do Palmeiras (Foto: Mailson Santana/ Fluminense FC)

“Nesse sentido, não fiz nada especial. A gente avaliou muito o que eles vinham fazendo, é o time que mais passa jogo na televisão. Tinha jogado uma vez contra, sabíamos dos pontos fortes que eles tinham e de uma ou outra deficiência que poderiam ter. O time jogou de uma maneira melhor do que quarta-feira porque tivemos mais dois dias de treino, a gente se preparou, focou muito no jogo e conseguiu criar algumas oportunidades. Mas não fiz nada específico para o Palmeiras, que aliás é um time que merece todos os créditos por tudo que tem feito nas últimas temporadas, que tem um excelente trabalho técnico, grandes jogadores, poderio financeiro, estrutura… Os resultados obtidos não foram por casualidade, foram por trabalho e mérito de muita gente”

Diniz ficou marcado pelo trabalho que fez no clube em 2019. Com muita posse de bola, muito arremate ao gol adversário mas os resultados não apareciam.

“Dá tranquilidade para trabalhar, mas assim, vocês gostam de citar muito treinador europeu, vê lá a entrevista do Guardiola, vai ser o mesmo tom. Tem que estar preocupado com aquilo que você trabalha e propõe no jogo. E se tivesse perdido? É claro que é muito melhor empatar, mas poderíamos ter ganhado também. Tivemos chances para ganhar, o Palmeiras também. Tem que parar de achar que conflita rendimento com resultado. Parece que a equipe que tem pouco rendimento vai aumentar a chance de ganhar. Naquela época do Fluminense, se mantém o time… Você imagina se mantém aquele time jogando como tem o Palmeiras, dois anos? Marcos Paulo, João Pedro, Caio Henrique… Jogadores que ninguém conhecia e como eles estão hoje. Então a gente quer copiar o modelo europeu, mas a pergunta é se tivesse perdido o jogo? Iria trabalhar e fazer o máximo para ganhar o próximo. Obviamente ganhar ou empatar é muito melhor do que perder o jogo. O time não merecia perder. E vamos fazer de tudo para ganhar todos os jogos. Não viemos aqui para empatar”

Sobre a confusão entre as comissões técnicas, o treinador ressaltou que fica ali dentro de campo não dando tanta importância para isso.

“Fica lá dentro do campo. As pessoas fazem aquilo que elas acham que têm que fazer, e eu faço o que eu acho que tenho que fazer. Não me arrependo de absolutamente nada do que fiz no campo. Foi uma coisa que acho que deve ficar dentro do campo, e cada um se manifesta do jeito que quiser. Não tem nada que eu gostaria de falar a respeito disso”

O Fluminense volta a campo na próxima quarta para enfrentar o Vila Nova, às 21h30, no estádio Serra Dourada, pela partida de volta da Copa do Brasil.


Compartilhe

One thought on “Fernando Diniz sobre esquema tático contra o Palmeiras:”Não fiz nada muito especial”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.