Prefeitura diz que retorno do Carioca não está garantido – medidas de segurança ainda serão avaliadas

Compartilhe

A prefeitura do Rio de Janeiro informou, através de uma nota, que não garante a  a retomada do futebol a partir da próxima quarta-feira, 17 de junho. O retorno do campeonato ainda depende de uma avaliação dos órgãos municipais. As medidas de segurança serão alvo desta avaliação e a curva de contágio, e óbitos, também será levada em consideração.

A fase 2 da flexibilização, anunciada pelo prefeito Marcello Crivella no início deste mês, previa o retorno partidas com portões fechados, já  a partir desta quarta. Mas, apesar da previsão inicial, a prefeitura afirmou que ainda precisa de garantias de que todas as exigências de seu protocolo serão cumpridas e, principalmente, se for constatada a queda no número de contágios e mortes, decorrentes da pandemia.

Hoje, o arbitral que está definindo o retorno sera retomado à noite. Flu e Botafogo seguem firmes na posição de não aceitarem o retorno antes de julho. Inclusive os clubes já estudam medidas judiciais.

Você conhece nosso canal no YoutubeClique e se inscreva! Siga também no Instagram

“A retomada das competições do Campeonato Carioca na fase 2 TEM PREVISÃO DE INÍCIO nesta quarta-feira, dia 17- MAS ISSO NÃO É GARANTIDO- é baseada em uma série de medidas de segurança adotadas pela Prefeitura do Rio. Uma delas é o protocolo específico para atividades desportivas elaborado pela Subsecretaria de Vigilância Sanitária e publicado no Diário Oficial do último dia 4. O protocolo detalha as normas higiênico-sanitárias a serem cumpridas, da recepção e portaria ao transporte de atletas, estabelecendo restrições fundamentais para a prevenção de riscos à saúde e enfrentamento à Covid-19.

Algumas das exigências são a entrada nos locais de treinos e de atividades esportivas autorizada apenas para os atletas, equipes técnicas e funcionários de apoio; a limitação do número de pessoas que entram nos locais de treino ou de práticas esportivas, respeitando a ocupação simultânea para atender ao distanciamento mínimo de dois metros ou de quatro metros quadrados por pessoa; e a devida desinfecção antes de casa reutilização das chaves e chaveiros ou cartões magnéticos dos armários, que devem ser de material de fácil higienização, devolvidos a cada uso em urna ou outro recipiente similar a cada.

Vale ressaltar que a flexibilização das atividades desportivas está prevista no Decreto 47.488, detalhada no protocolo específico para atividades desportivas que é o item 3 da Resolução 4.388 da Secretaria Municipal de Saúde. Cabe aos estabelecimentos atenderem ao protocolo e ainda as Regras de Ouro essenciais para a reformada das atividades, passíveis de inspeção pela Vigilância Sanitária.”

ST


Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *