Mário Bittencourt sobre sócio-torcedor: “Se a gente chegar a 100 mil sócios, a folha de hoje seria praticamente custeada pelo programa de sócio futebol”

Compartilhe

O presidente Mário Bittencourt falou sobre o programa de sócio-torcedor do Fluminense. Em entrevista exclusiva ao Saudações Tricolores, o candidato à reeleição falou sobre o crescimento do número de associados desde que assumiu o mandato. De acordo com o dirigente, o clube passou de 11 mil em 2019 para cerca de 63,7 mil em 2022. Além disso, revelou que o objetivo da gestão é chegar a 100 mil sócios.

“É reconhecer o sócio-torcedor como indivíduo, manter uma interação grande, mantê-lo encantado, mantê-lo perto do clube. Acho que isso passa por uma série de situações também. Quando a gestão está bem — e eu acho que a gente fez uma gestão boa nesses primeiros três anos e meio — isso faz com que o torcedor acreditasse mais no clube. A gente saiu 11,5 mil sócio-torcedores para, números de hoje, 63 mil sócios”, contou o presidente.

O mandatário também ressaltou a importância de se considerar o ticket médio — ou seja, a média dos valores pagos pelos sócio-torcedores.

“Mais importante que a quantidade — e eu dizia isso quando alguns adversários ficavam só mostrando o contador de sócios, quem tem mais sócios —, mas o mais importante é o ticket médio. Então, o que é importante saber que naquela era época em que a gente eram 11 mil sócios com ticket médio de R$ 35 e 37 reais, que dava uma receita, mais ou menos, de R$ 400 mil reais por mês. Hoje a gente tem um ticket médio de R$ 50 reais e em torno de 60 mil sócios, o que nos traz uma receita de cerca de R$ 3 milhões. E isso faz com que a gente consiga custear mais ou menos metade da nossa folha salarial com futebol”, continuou.

Segundo Mário Bittencourt, com 100 mil sócio-torcedores o Fluminense custearia a folha de futebol

Mário Bittencourt também destacou a importância do programa para as receitas do Tricolor e colocou uma meta para o próximo mandato.

Você conhece nosso canal no YoutubeClique e se inscreva! Siga também no Instagram

“Se a gente chegar a 100 mil sócios que é o nosso objetivo nos próximos três anos, a gente teria a folha de hoje praticamente custeada pelo programa de sócio futebol. E 100% das receitas de sócio-futebol são para o futebol. Então, o que a gente tem que fazer é continuar encantando o torcedor, montando times que honrem a camisa e as cores do Fluminense e aprimorando o programa. A gente fez um bom programa de sócio-futebol nesses três anos e meio. Muitas novidades, muita atrações, muitas adequações. É continuar ouvindo o torcedor, fazendo pesquisas como a gente fez, para ouvir o torcedor e aprimorar como a gente fez”, encerrou.

Acompanhe a entrevista com Mário Bittencourt ao vivo no canal do Saudações Tricolores no YouTube.

ST


Compartilhe

Lucas Meireles

Jornalista formado pela UFRRJ, apaixonado por esportes e pelas boas histórias.

25 thoughts on “Mário Bittencourt sobre sócio-torcedor: “Se a gente chegar a 100 mil sócios, a folha de hoje seria praticamente custeada pelo programa de sócio futebol”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *