Fluminense faz treino junto com a equipe Sub-20 no CTCC

Compartilhe

O time principal do Fluminense fez um treino junto com a equipe Sub-20 nesta segunda-feira (23) no CT Carlos Castilho. A atividade serviu para aproximar o grupo que disputou a Copinha neste mês do elenco que disputa o Campeonato Carioca e agradou o técnico Fernando Diniz.

Vale lembrar que Diniz renovou com o Fluminense com a promessa de que ajudaria a implementar um DNA tricolor na base. Por isso, comandou a maior parte do treinamento.

“Um dia muito positivo para o Fluminense. Esta aproximação é muito importante, pois Xerém é um dos pilares principais do futebol do clube. Foi um dia muito produtivo, pois consegui olhar um pouco mais de perto os meninos da nossa base, que é algo que eu gosto muito de fazer. Poder ver e interagir diretamente com eles, interagir com as comissões. A atividade serviu também para trabalhar o time que não viajou para o jogo com o Madureira. Treinamos o time, demos mais entrosamento para a equipe que talvez inicie, em sua maioria, na quinta-feira”, afirmou Fernando Diniz.

Fernando Diniz observando o treino do time profissional do Fluminense com o Sub-20
Fernando Diniz enquanto observava o treino do profissional com o Sub-20 (Foto: Mailson Santana/Fluminense FC)

Outro que ficou agradado com o treino foi o técnico do Sub-20 do Fluminense, Ricardo Resende. De acordo com o comandante do time na Copinha esta iniciativa é boa para o clube.

Você conhece nosso canal no YoutubeClique e se inscreva! Siga também no Instagram

“Fui muito bem recebido pelo Fernando Diniz e pela comissão técnica do futebol profissional. Eles comandaram a atividade desta segunda. Conversamos bastante sobre o modelo de jogo, ele aproveitou para elogiar muito os nossos atletas e o trabalho que desenvolvemos em Xerém”, disse Ricardo.

Vale lembrar que o time Sub-20 do Fluminense terminou em primeiro lugar no Grupo 13 da Copa São Paulo. Contudo, caiu para o Goiás na segunda fase do mata-mata.

Treino junto com o Sub-20 deve acontecer pelo menos uma vez por semana no Fluminense

De acordo com o diretor da base, Antônio Garcia, iniciativas como estas devem acontecer de forma frequente no Tricolor ao longo da temporada. A ideia é ajudar no desenvolvimento dos atletas e facilitar tanto a observação quanto o processo de transição dos jovens atletas para o profissional.

“Estamos em um processo de evolução da nossa metodologia de formação de Xerém e a aproximação e a integração com o futebol profissional faz parte desta evolução, que acreditamos ser muito importante para o futuro do clube. É uma ideia que o nosso Diretor Executivo do Futebol, Paulo Angioni, é entusiasta e está sempre disposto a nos ajudar neste processo. Fizemos hoje o primeiro treino integrado entre o profissional e o Sub-20 e é algo que vamos fazer com regularidade a partir de agora”, explicou Garcia.

Felipe Melo treina junto com o filho

O treino em conjunto também reservou um momento especial para o veterano Felipe Melo. Isso porque, aos 39 anos, o volante pode treinar com o filho, Davi Melo, que chegou ao Flu junto com o pai em 2022.

“É a primeira vez que um filho meu vem treinar comigo nos profissionais. Já tinha treinado com meu filho mais velho no Palmeiras, mas foi em outra situação, pois eu estava voltando de lesão e fui treinar com ele na base. Hoje pela manhã percebemos que íamos treinar juntos e choramos abraçados. É mais um passo na vida dele e a realização de um sonho, principalmente como pai. Jamais imaginei poder treinar com meu filho, trabalhar ao lado do meu filho. Estou muito feliz e muito grato a Deus e ao Fluminense por proporcionar este momento para a gente”, disse Felipe Melo.

Felipe Melo com o filho Davi Melo
Felipe Melo no treino com Davi Melo. São 22 anos de diferença do veterano para o jovem (Foto: Mailson Santana/Fluminense FC)

Assim como Felipe Melo, Davi também agradeceu a oportunidade de estar ao lado do pai. O jovem admitiu ter ficado nervoso, mas ainda assim aproveitou o treino.

“Foi uma honra treinar com meu ídolo e inspiração, que é o meu pai. Eu comecei enfrentando ele e depois ainda pude jogar ao lado dele o que foi muito emocionante. Fiquei um pouco nervoso quando soube que ia treinar com ele, mas depois me concentrei e acho que pude fazer um bom treino”, contou.

ST


Compartilhe

Lucas Meireles

Jornalista formado pela UFRRJ, apaixonado por esportes e pelas boas histórias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *