Despedida sim, tristeza não – vida que segue no Reino do Laranjal

Compartilhe

Ontem foi um dia de despedida dupla. Odair Hellmann e Digão deram adeus ao Fluminense e vão seguir seus caminhos. O primeiro pelo mundo árabe, seduzido por uma pequena fortuna que, segundo próprio, trará a ele sua independência financeira. Com ela, e após o término desta aventura, o treinador diz que poderá aceitar projetos em que acredita, sem levar consideração questões pecuniárias. O outro, vai se aventurar em terras pouco faladas no futebol mundial, a Tailândia – muito embora seja um pedaço do paraíso na terra, o país asiático está longe de ser um centro de futebol.

Você conhece nosso canal no YoutubeClique e se inscreva! Siga também no Instagram

E o clima ontem, no Centro de Treinamento Carlos Castilho, era de despedida. Muitos abraços, palavras de incentivo e confraternização. Odair, em dado momento, não conseguiu escapar de uma “prenda” final: ele foi “obrigado” pelo grupo a imitar o “Odair TikTok” e fazer uma dancinha, tal qual Gionni Straccia, o original das redes sociais de filmes. Digão também. Muitos abraços e a certeza de que o grupo do Flu é unido.

Quem também discursou foi o novo comandante tricolor. Cercado pelos jogadores, Marcão tomou a palavra e passou para o grupo os novos passos, as metas e o principal: o foco na vaga para a Libertadores e o compromisso de levar o Flu o mais alto possível na tabela de classificação. Objetivo que já estava assimilado por todos, foi reascendido nas palavras do novo comandante. Ele quer todo mundo concentrado, vibrando e focado. E hoje, ele começa a definir o time que enfrenta o Vasco, no próximo domingo. O treino de ontem foi de muita ralação e preparo físico.

Página virada no Flu. Odair deixa as portas abertas com a diretoria pela postura, entrega e dedicação. Marcão assume e já joga a moral do grupo lá em cima. Time embalado, focado e com muita vontade de jogar. Esse é o espírito que a torcida quer e já se acostumou.

Vida que segue, no Reino do Laranjal.

ST

Fotos: Lucas Merçon/FFC


Compartilhe

One thought on “Despedida sim, tristeza não – vida que segue no Reino do Laranjal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.