SOB A LUZ DO REFLETOR – Mais do Mesmo!

Compartilhe

A boa vitória sobre o Macaé colocou o Flu na zona de classificação desse terrível campeonato carioca. Boa porque ganhar de 4 x 0 se torna obrigatório o uso dessa expressão. Não podemos caracteriza-la como ruim, mas também não devemos afirmar que foi sensacional, pois não foi mesmo. Uma coisa é o resultado e outra coisa é a atuação.

Depois de alguns experimentos, Roger Machado parece ter resolvido fazer o básico que o Big Mark fazia. Na minha opinião, Roger estava tentando fazer o time ser mais ofensivo e objetivo em alguns jogos, não substituindo as peças, mas taticamente com a bola nos pés. Percebi um Fluminense anterior a esse jogo, sem muito toque de bola para lado, sem muita paranoia com a posse de bola. Um time mais direto e com mais gente ultrapassando a linha da bola. Não deu muito certo. Não foram poucas as chances dos adversários em contra ataques, pegando nosso time todo aberto, fazendo gols ou desperdiçando-os. Pode ser que a juventude da galera da base, muito utilizada nesses jogos do carioca, tenha contado para esse maior ímpeto ofensivo, mas acabou rápido.

Roger foi para esse último jogo com Kayke no lugar do Lucca e já melhorou muito o time. O time teve 4 titulares, digamos, da última base: Calegari, Martinelli, Luis Henrique e kayke. Fora Nino e Marcos Felipe, já com idades um pouco acima dos garotos. Jogamos marcando forte, sem dar espaço ao adversário para chegar na nossa área. Com a bola fomos lentos e sem criatividade na armação. Os gols saíram de duas roubadas de bola pela marcação mais a frente. Temos que ser justos, dizer que os caras perderam a bola é desmerecer a pressão feita pelo Flu. Roubamos duas bolas no campo do adversário e abrimos o placar. Depois batemos em cachorro morto, com todo respeito.

Você conhece nosso canal no YoutubeClique e se inscreva! Siga também no Instagram

Então não jogamos bem e vencemos. Estamos prontos para Libertadores? Não, mas nunca estivemos. Não vejo muito diferença entre o time que acabou o Brasileiro 2020 com Big Mark e o time de ontem, ou alguém via grandes atuações do time do Big Mark? Eu via um time competitivo, entrosado e que marcava forte com sérias limitações técnicas. Qual a diferença para o time de ontem? Mais do mesmo. O Flu não evoluiu, mas também não piorou. Foi só o Roger repetir a tática anterior, colocar um garoto anos luz melhor do Lucca, que o Flu repetiu as atuações do Brasileiro, independente do nível do adversário.

Esse resumo acima quer dizer o seguinte: O Fluminense só vai evoluir trocando suas peças. Com esse time é isso que temos para apresentar. Pode ser que, com o andamento do ano e a entrada de mais garotos promissores, a gente melhore o desempenho, mas isso ainda é uma ilusão porque a molecada não está 100% pronta. As vezes que jogaram muitos deles ao mesmo tempo, o time pareceu um bando, correndo para lá e pra cá, errando as decisões importantes e acelerando demais o jogo. Óbvio, faz parte do amadurecimento e eles precisam passar por isso.

A evolução desse time, a subida de patamar para alcançar um sarrafo mais alto, depende de contratações. Odair, Big Mark, Roger e outro técnico qualquer , não vão conseguir um nível muito mais alto do que atingimos. Se será suficiente para a Libertadores, isso que vamos ver em poucos dias, mas é quase certo que não !

No momento é ir colocando os garotos que estão dando um upgrade no time, mas precisa ter calma. Até hoje o Luís Henrique, que já joga desde o ano passado no profissional, erra por não escolher a opção certa, por correr mais que a bola, por dar um drible a mais ou chutar quando era para tocar. Para isso Roger tem que entender que precisa abrir mão de jogadores que não oferecem nada ao time, como Caio Paulista e Lucca, por exemplo. Caio Paulista entrou nesse último jogo e não acertou nada. O rapaz é esforçado, mas não serve. O mesmo para o Lucca. Não dá para preterir Jonh Kennedy, Matheus Martins, Gabriel Teixeira e até Miguel, por Caio Paulista e Lucca.

Já que não caiu a ficha para os responsáveis por reforços, que o Roger saiba ir melhorando esse time com a molecada, deixando de lado jogadores que não somam nada. Seja o que Deus quiser.

Toque Curto:

  • Nenê não tem condições de ficar em campo tanto tempo. Já é perceptível que está em outro ritmo do que os outros. O cara tem quase 40 anos. Já temos o Fred que precisamos manter. Roger tem que mexer mais rápido.
  • Talvez Nenê fique em campo tanto tempo porque o substituto dele é o Ganso, que com 31 anos corre menos que o veterano. Pode mudar isso também Roger, obrigado.
  • Depois de meses, os reforços do Flu são: Samuel Xavier para reserva da lateral direita, Wellington para reserva dos volantes, Rafael Ribeiro para…..(ficar em casa porque nem reserva dá) e talvez David Braz para reserva dos zagueiros. O Flu foi para libertadores e trouxe 3 reservas para reforçar o elenco. Não é maravilhoso?
  • É ligar a tv às 13hs, abrir uma cerveja e torcer por um grupo menos complicado. É o que nos resta a fazer.

SDT

 


Compartilhe

2 thoughts on “SOB A LUZ DO REFLETOR – Mais do Mesmo!

  • 09/04/2021 em 10:07
    Permalink

    A sorte não é companheira fiel, principalmente dos incompetentes, precisamos de trabalho em todos os niveis do futebol Tricolor.
    Desculpe-me a acidez.

    Resposta
  • 09/04/2021 em 10:25
    Permalink

    O Fluminense conseguiu entrar no G4 do campeonato carioca, com 12 clubes, a duras penas. E com esse elenco vai disputar a libertadores num grupo de 4 equipes e precisa ficar entre os 2 primeiros. Só sendo muito fanático ou muito ingênuo pra achar que o Fluminense vai passar de fase. NÃO ACREDITO.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.