Estratégia ou má arbitragem? Flamengo para sistema de jogo do Flu com inúmeras faltas, mas sem nenhum cartão

Compartilhe

Flamengo e Fluminense começaram a decidir na noite da última terça-feira (16) quem avança para as quartas de final da Copa do Brasil. A partida, que aconteceu no Maracanã, terminou em 0 x 0.

Com a bola rolando, o que se viu foi um amplo domínio da equipe rubro-negra na partida. A curiosidade fica para a estratégia adotada pelos flamenguistas para conter o estilo de jogar da equipe tricolor: parar as jogadas com falta.

Durante o decorrer da partida foram anotadas 22 faltas cometidas pelos atletas do Flamengo. O que chamou atenção, além da estratégia utilizada pelos comandados de Sampaoli, foi a complacência de Anderson Daronco, árbitro da partida, que não aplicou nenhum cartão para a equipe rubro-negra.

Você conhece nosso canal no YoutubeClique e se inscreva! Siga também no Instagram

Sobre o rodízio de faltas em cima dos jogadores do Fluminense, o zagueiro flamenguista Léo Pereira afirmou que a estratégia do time da Gávea era mesmo parar as jogadas tricolores quando não conseguissem roubar a bola:

“Seu eu não tirar a bola, eu tenho que fazer a falta. Foi definido que a gente tinha que roubar a bola. Se não roubasse, a gente tentava fazer a falta.”

Foto: Reprodução

Pelo lado do Fluminense foram cometidas cinco faltas, que geraram uma expulsão (Felipe Melo) e um cartão amarelo (Ganso).

Destaca-se ainda que não é a primeira vez que o estilo de jogo faltoso é utilizado para neutralizar um futebol mais vistoso. O jornalista Bruno Vicari, da ESPN, comparou a estratégia usada por Sampaoli ao esquema de jogo armado por Felipão, quando comandava o Brasil contra a Espanha, na final da Copa das Confederações, em 2013.


Compartilhe

1.233 thoughts on “Estratégia ou má arbitragem? Flamengo para sistema de jogo do Flu com inúmeras faltas, mas sem nenhum cartão