Após goleada que garantiu a vaga na Libertadores, Marcão agradece torcida, despista sobre o futuro e elogia a equipe: “Não demos chance para a equipe da Chape”

Compartilhe

Por Matheus Maltoni e Rafa Gutierrez

Com gols de David Braz, Luiz Henrique e Abel Hernández, o Fluminense goleou a Chapecoense por 3×0 na noite desta quinta-feira (10) pela última rodada do Campeonato Brasileiro e garantiu a vaga para a Pré-Libertadores de 2022. Na madrugada de quinta para sexta-feira, o técnico Marcão agradeceu a grande presença da torcida, parabenizou o elenco pela conquista da vaga na Libertadores e despistou sobre o futuro: “Continuar a descansar e depois sentar com o presidente, com o Paulo e ajustar a situação pro Fluminense”.

Sobre a atuação da equipe, a festa da torcida e a sensação de perder a vaga direta nos últimos minutos com o gol Bragantino

Você conhece nosso canal no YoutubeClique e se inscreva! Siga também no Instagram

“Agradecer primeiramente ao nosso torcedor que eles sabem que quando a gente precisa, eles prontamente se colocam a disposição. A gente acompanhando como estava o dia a dia e eles batendo número e subindo. Mexeu muito com a gente e o resultado foi isso que vocês viram. Foi uma partida impecável da nossa equipe. Entrega toda desde o primeiro treino depois do último jogo. A gente sabia que devia dar uma resposta boa ao nosso torcedor que acreditou. Incentivou, que ficou os noventa e tanto minutos acreditando e jogando pra cima a nossa equipe. Resultado muito importante. Na verdade, a gente está comemorando muito porque se não consegue ganhar essa partida de hoje, dentro de casa, ficava de fora porque as equipes de trás venceram. Então a gente focou na nossa partida. A gente sabia que o resultado de lá era possível. É lógico que no final de tudo, se empatasse lá, legal, entraríamos na fase direta. Mas a gente estava focado aqui na nossa partida. Só concentramos nisso. Demos tudo por isso e eles merecem demais. A gente está sim na libertadores e agradeço mais uma vez aos nossos torcedores por ter acreditado nos nossos guerreiros. Parabéns a minha comissão técnica, a todo o staff, nossa diretoria, nosso presidente, nosso executivo, a todos que estão sempre. Vai falta gente aqui, mas a gente agradece a todos que contribuíram para que pudéssemos mais uma vez, disputar uma libertadores.”

A avaliação sobre seu trabalho no Brasileirão 2021

“Saio muito feliz, a gente entregou tudo. Foi um campeonato atípico. Eu vi o Abel, treinador do Palmeiras, falando que é uma competição muito difícil esse nosso Campeonato Brasileiro. Você vê equipe que no primeiro turno estava muito bem e que no segundo turno estava brigando para não cair. Tudo que a gente fez foi porque a gente mereceu, algumas coisas poderiam estar melhor, mas poderiam ter sido piores também, então a gente sempre leva pelo lado bom das coisas. A gente terminou o segundo turno acho que como a terceira melhor equipe. Em partidas vencidas em casa ficamos só atrás do Flamengo e do Atlético-MG que foi o campeão. Nós temos esse mérito, não ganhamos muitos jogos fora, mas em casa com nosso torcedor a gente foi muito forte e a gente tem que dar mérito a isso. Tudo que a gente viveu, tudo que a gente passou foi porque eles mereceram.  Nessa última partida a nossa equipe conseguiu mobilizar o torcedor para vir aqui e trazer quase 50 mil pessoas é porque eles fizeram algo muito bom, muito grande e o torcedor acreditou. A gente teve no vestiário a maioria dos nossos jogadores que não puderam estar presentes no jogo. A gente mobilizou muita coisa para essa partida, então nós merecíamos mesmo disputar novamente a Libertadores porque o meu grupo é especial e eles merecem tudo isso.”

Sobre o nervosismo no primeiro tempo e a situação de Marcão como treinador para 2022

“O primeiro tempo a gente estava um pouquinho ansioso. A gente cumpriu a fase defensiva muito bem, marcou lá em cima, dificultou todas as saídas da equipe deles. Na hora da criação, a gente realmente estava um pouco ansioso. Queria definir muito rápido as jogadas, balançou pouco, mudou pouco o corredor. No segundo tempo a gente conversou no intervalo e conseguimos ajustar algumas coisas. No segundo tempo com mais calma, a gente conseguiu rodar um pouco mais a bola, fazer balançar a equipe adversaria e criamos algumas situações que foram premiadas com o gol. Naturalmente a equipe da Chape ia ter que sair. Conseguimos o segundo e o terceiro. Foi uma partida muito boa. Acima da média. Entregaram tudo, tanto ofensivamente quando defensivamente. A gente sabia que eles vinham com os três zagueiros e a bola parada se tornava perigosa. Não demos chance para a equipe da Chape, que entregou tudo também, valorizaram demais nossa vitória, nossa entrega. Continuar a descansar e depois sentar com o presidente, com o Paulo e ajustar a situação pro Fluminense. Mas eu estou muito feliz por tudo que foi criado até aqui. É uma honra muito grande mais uma vez de levar o Fluminense para onde ele merece estar, na Libertadores.”

Aonde o Fluminense perdeu os dois pontos que poderiam colocar a equipe direto na fase de grupos da Liberadores?

“Na verdade a gente não gosta de colocar isso de onde perdeu ou onde deixou de fazer, a gente gosta de dar mérito também ao adversário. A verdade é que é um campeonato muito difícil, você adaptar com o seu torcedor e fora de casa, alguns meninos nunca tinham vivido isso. A gente dentro de casa na primeira partida sentiu bastante, mas depois o nosso torcedor entendeu e nos abraçou e a gente realmente ficou muito forte aqui dentro, é a sétima vitória seguida dentro de casa. O que a gente falou na segunda ou na terça-feira numa conversa com todo mundo é que se vocês chegaram aqui e com essa oportunidade de estar disputando essa última partida com chance de buscar a Libertadores, se Papai do céu deu essa chance para gente, então a gente vai fazer de tudo para buscar. A gente sabia que era essa partida que nos colocaria nessa condição. Lógico que conta o detalhezinho no último minuto que fugiu, mas a gente deixou muito claro que se a gente não ganha essa última partida aqui dentro de casa, aí sim a gente ia ficar muito triste. Poxa, dentro de casa, contra uma equipe que vai disputar a série B, mas a gente fez uma partida impecável e mereceu a vitória e vamos mais uma vez disputar a Libertadores. Vamos fazer de tudo para passar essas quatro partidas e ir para a fase de grupos.

Sobre a vontade de se efetivar como treinador e o respeito conquistado após a 3ª temporada com aproveitamento acima de 50% como treinador

“Obrigado pelas palavras. Eu realmente deixo para frente, entendeu? Eu estou muito feliz por essa conquista, pelo objetivo traçado junto do presidente, do seu Paulo e da comissão técnica e depois a gente vai sentar e analisar. Eu estou realmente muito feliz. 2019, 2020 a gente deu resposta e agora 2021 a gente ter o respeito do nosso torcedor, ter o respeito dos nossos jogadores, ter o respeito dos nossos adversários. Isso para a gente é muito bom. Eu estava conversando com o Abel (Hernández) ali agora, com o Raúl (Bobadilla), eu tive um aprendizado muito grande com eles, a gente teve um grupo acostumado a que todos jogassem, a gente vai evoluindo cada vez mais, vai aprendendo sempre e mais uma vez vou ter a oportunidade de estar estudando no final do ano, vou lá perturbar o mano lá na Inglaterra, vou ver algumas coisas lá com ele. A gente vai crescendo, evoluindo para quando o presidente precisar, para quando o Paulo precisar a gente está aqui pronto à corresponder da maneira que a nossa comissão e staff todo tem correspondido.”

Próximo jogo

A temporada de 2021 se encerra hoje e o Fluminense volta a campo apenas no dia 23 de janeiro para dar início a temporada de 2022 quando estreia no Campeonato Carioca contra o Bangu.

Foto destacada: Lucas Merçon/FFC


Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.