AGORA A COPA DO BRASIL(MARIONETO)

Compartilhe

AGORA, A COPA DO BRASIL (MARIO NETO)

Logo mais no Mario Filho o Fluminense começa outra competição importante este ano, a quarta, o que é desumano, coisas do calendário sul-americano e brasileiro. Ainda bem que não vejo nas redes sociais e em outros comentários a palavra OBRIGAÇÃO, como vinha sendo usada a torto e a direito por causa da nossa eliminação na Copa Libertadores da América. Infelizmente alguns mais radicais ainda teimam em usá-la, cobrando como se fosse uma espécie de renascimento depois do jogo e a derrota, inaceitável da maneira que foi, contra o Junior de Barranquilla. Claro que ela ainda não foi inteiramente digerida pela galera tricolor na qual me incluo, mas não dá mais para chorar no leite derramado. Que sirva de mais um exemplo, tudo bem, que aprendemos a lição, ok, mas para por aqui.
Como já disse milhões de vezes, aqueles que acham ou achavam que a Copa Sul-Americana era uma “baba”, que não teríamos pela frente adversários do nosso porte, estão redondamente enganados. Como já disse também que é tão difícil quanto a Libertadores. Ainda podemos seguir adiante, mesmo com a goleada do Juniors, mas temos, principalmente os torcedores, que passar a encará-la de um outro modo: não temos obrigação de nada, apenas de suar a camisa. Não pensem por exemplo que “já ganhamos” do Union Santa Fé da Argentina na terça que vem, porque jogarmos no Mario Filho. Comecemos desde já a colocar a cabeça no lugar. Temos condições de ganhar, é evidente e imprescindível, mas sem essa de não levar o adversário a sério, mesmo porque a época de se “ganhar jogo na véspera” já era. Sugiro que comecemos a preparar o coração desde já.
Voltando a nossa estréia na Copa do Brasil, por jogar a primeira decisão temos o dever de conseguir um bom resultado, jogamos no Mario Filho. Também acabou aquele negócio do gol fora de casa, o que está valendo daqui em diante é o saldo de gols. Vi o Vila Nova de Goiás na estréia da segundona jogando em São Januário, mas duvido muito que jogue da mesma maneira contra nós de peito aberto, como foi contra o Vasco, por um motivo muito simples: dois pontos é uma partida de 180 minutos, jogarão por uma ou duas bolas. Portanto, temos que jogar com consciência e tranquilidade, o que não quer dizer ficar tocando bola na nossa intermediária.
Golear logo mais não deve ser é a principal meta, como pensam os radicais. Se vier a tal da goleada tudo bem. Abel Braga não deu nenhuma pista de qual time entrará no Mario Filho e desta vez não pegarei no seu pé, porque seus motivos para não divulgar quem jogará são mais do que justos, pois o time vem e ainda fará uma maratona nas próximas semanas. Tem jogador a um passo de uma contusão séria e é bom não dar chance dela acontecer.

______________________________

Você conhece nosso canal no YoutubeClique e se inscreva! Siga também no Instagram


Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *