Tarciane é a primeira Menina de Xerém a estrear pela Seleção Brasileira

Compartilhe

A história começou a ser escrita em 2019, quando a zagueira que chamava atenção por sua técnica e altura deixava o Daminhas da Bola para vestir a camisa do Fluminense. A partir dali foram muitos jogos e gols pela base, título do Brasileirão Sub-18, titularidade no time adulto e inúmeras convocações para as seleções de base. Em 22 de setembro, já no Corinthians, um novo capítulo se iniciou com a convocação de Tarciane para a Seleção principal, a primeira Menina de Xerém a alcançar esse objetivo.

Tarciane estreando pela Seleção Brasileira
Tarciane no amistoso contra a Noruega. Foto: Thais Magalhães/CBF

A convocação para a Seleção Brasileira

Pia Sundhage já havia informado que levaria três jogadoras do Sub-20 para os amistosos de outubro, contra Noruega e Itália. Adivinhar quais seriam não era tarefa fácil, afinal eram muitos destaques no elenco brasileiro campeão Sul-Americano e que ficou na terceira colocação na Copa do Mundo da categoria (a melhor campanha da história da seleção). Contudo, a zagueira, que também virou artilheira, ganhou a Bola de Bronze do Mundial, sendo considerada a terceira melhor jogadora da competição. Sem contar as grandes atuações pelo Corinthians, anteriores à competição.

Você conhece nosso canal no YoutubeClique e se inscreva! Siga também no Instagram

No jogo contra a Holanda, que valia a terceira colocação, Tarciane teve a chance de colocar o Brasil na frente, mas desperdiçou a cobrança de pênalti. No segundo tempo, após cobrança de falta na trave, a bola sobrou na área pra zagueira acertar uma bicicleta e desempatar o jogo, marcando o segundo do Brasil. Depois, em nova chance, veio a redenção e a conversão da penalidade para fazer o terceiro dos quatro que sairiam naquela partida. Decisiva.

Então, no dia 22, Pia convocou Tarciane, Lauren e Yaya, além de Micaelly que se juntou ao grupo depois. E foi nesta sexta-feira (7) que a expectativa virou realidade. No intervalo do jogo contra a Noruega, Pia tirou Kathelen e colocou a novata da Seleção. O Brasil venceu por 4 a 1 em uma das melhores atuações entre os amistosos já realizados no ciclo antes da Copa do Mundo de 2023.

Tarciane recebendo a Bola de Bronze na Copa do Mundo Sub-20. Foto: Thais Magalhães/CBF.

Pelo Fluminense

Em sua primeira temporada pelo sub-18 do Fluminense, Tarciane já se destacava. Ao lado de Núbia, formavam as “torres gêmeas” por conta da altura que destoava. Tecnicamente também mostrava estar acima da média, com boa saída de bola, cobranças de falta e presença de área.

Naquela temporada, o Tricolor disputou o Brasileirão e o Carioca Sub-18, em que foi vice-campeão. Também naquela temporada, aconteceu a primeira convocação de uma jogadora do Flu para a Seleção Sub-17: Tarciane estava chamando atenção da CBF. Desde então, raramente ficou de fora de uma convocação e assim passou pelo sub-17 e chegou ao sub-20.

A zagueira se despediu do clube em 2021 rumo ao Corinthians, quando era titular absoluta do time adulto e campeã brasileira sub-18. Pela base do Flu, marcou 13 gols, sendo quase metade deles de falta. Até hoje é, junto com Carol Valle, a maior artilheira de Xerém. No adulto também deixou sua marca e balançou as redes em três oportunidades.

Tarciane disputando o Brasileirão Sub-18 em 2020. Foto: Adriano Fontes/CBF

 


Compartilhe

153 thoughts on “Tarciane é a primeira Menina de Xerém a estrear pela Seleção Brasileira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *