SOB A LUZ DO REFLETOR – O Medo de Perder Tira a Vontade de Ganhar

Compartilhe

Nunca foi tão verdade esse ditado. O Fluminense segue a risca, jogo após jogo é a mesma coisa: Vamos controlar o jogo para…..para…..não perder! Assim segue nosso professor Marcão com seus 3 volantes e 2 “extremos” que perseguem laterais adversários.

Marcão melhorou muito o Fluminense depois do Roger. O sentimento foi esse, mas na verdade Roger piorou muito o Flu do próprio Marcão, do final do Brasileiro de 2020. Quando Big Mark reassumiu o time, ele retornou o padrão anterior, mas com 1 volante a mais. Flu hoje joga com 3 volantes, 2 falsos atacantes e 1 camisa 9. O que mudou foi a saída de um armador cansado para entrada de mais um volante, dando mais proteção a zaga e fazendo esse time ser mais brigador do que era, só.

Você conhece nosso canal no YoutubeClique e se inscreva! Siga também no Instagram

Marcão não quer vencer os jogos. Até quer, mas só se o adversário der um mole absurdo para gente. O Objetivo central do time é não perder o jogo. Para isso o nosso treinador quer controlar o jogo, que resumindo significa: Ficar com a bola sem arriscar. Esse é o jogo do Flu hoje. Com a bola toca , toca, toca, geralmente para o lado ou para trás. Sem a bola desce todo mundo e coloca 9 atrás da bola, as vezes até 10.

O jogo fica travado, o tempo vai passando e Marcão faz suas trocas, geralmente ruins. A chance de sucesso é muito pequena. Enquanto o nosso treinador entender que travar o jogo e esperar um vacilo adversário é a melhor tática, o Fluminense vai continuar empatando muito, perdendo algumas e ganhando raras partidas. Primeiro porque agride muito pouco, mesmo quando fica com a pelota e segundo porque quando, por um acaso, consegue abrir o marcador, recua demais para esperar o tempo passar e a chance de levar o empate é enorme.

O futebol brasileiro está chato demais e Marcão contribui imensamente para isso. Vejam o Corinthians, com futebol pobre mesmo com reforços milionários…já está no G6. Falta de ambição, de vontade de ganhar de tesão em fazer gol. Carlos Alberto Parreira sempre teve minha torcida, fez muito pelo Flu e pelo Brasil, mas um dia foi muito infeliz quando disse: ” O gol é um detalhe!”

Qual o objetivo do futebol, meus amigos? Quando vocês vão explicar para uma criança, o objetivo do jogo, como vocês começam? Eu começo assim: Filho, o objetivo é chutar a bola naquela casinha do adversário. Quem fizer mais vezes isso ganha. O gol não é um detalhe, é o objetivo do futebol. Quando um time entra em campo e não está nem aí para fazer um gol, é sinal que a ideia de jogo proposta está bem equivocada.

O Fluminense jogando está me irritando e me dando tédio, como é possível ter esses dois sentimentos? Porque se você está irritado, geralmente não está com tédio, está nervoso, incomodado. Mas o Flu irrita por gerar tédio em seus torcedores. Reclamamos do pouquíssimo tempo de acréscimo de jogo que o conivente arbitro deu contra o Corinthians, mas a pergunta é: Quanto tempo mais a gente iria precisar para empatar aquele jogo? Eu digo: No mínimo outro jogo inteiro. Recomeçar do zero, com outros jogadores, outra tática e outro pensamento sobre futebol, só assim faríamos gols no citado confronto.

Marcão arrumou a bagunça que o Roger deixou e parou por ai. Se quiser evoluir tem pensar melhor o futebol, ser mais corajoso, mais ofensivo e mais inquieto para atacar. Começa por tirar um dos volantes, não tem time que consiga atacar com 3 jogadores destruidores, que até sabem jogar, mas não armar um jogo, armar um ataque, enfiar uma bola e entrar na área para tentar o gol. Isso não é a praia deles e nem era para ser.

Big Mark, Arias está na sua cara como opção para evoluir a armação do ataque tricolor. Caio Paulista entrando no lugar do LH quando esse cansar vai manter o ritmo na frente, ele não pode ser titular. JK está pedindo passagem e o Danilo Barcelos precisa sumir do Fluminense. Até o Tite melhorou e evoluiu nesse último jogo do Brasil, você também consegue, mas precisa pensar o futebol de maneira diferente.

Toque Curto:

  • Não aguento mais o Danilo Barcelos. Até quando meu Deus. O cara tem dificuldade de matar a bola, bate todos os escanteios, e faltas, e erra toda hora atrás. O que falta para sumir com ele?
  • Por falar em Parreira, se Marcão quiser manter os 3 volantes, que faça um 4 4 2 clássico, com Arias pelo meio e uma dupla de ataque rápida na frente: Jk e LH. Tem solução, é só ter coragem e tentar. Qualquer coisa chama o professor.
  • Ficamos esperando um erro do adversário e ele o nosso. Resultado: 1 x 0 para eles.
  • Até o Cazares com 180kg melhorou o time, simplesmente por ser um armador, por conseguir enxergar a movimentação do ataque. Sem essa peça, alguém que arme o jogo, fica bem difícil fazer gol. Só de bola parada mesmo.

SDT


Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.