QUAL CAMINHO A SEGUIR (MARIO NETO0

Compartilhe

QUAL O CAMINHO A SEGUIR? (MARIO NETO)

Hoje contra o Cuiabá, três dias depois o Fla- Flu, não tem jeito, a pergunta é uma só: poupar ou não poupar, diante dessas circunstâncias? Não sou técnico, e o Fernando Diniz a esta altura do campeonato já cansou de coçar as pestanas. É uma decisão para lá de complicada, ainda mais num intervalo tão curto entre dois jogos que, convenhamos, é um tempo ridículo para descansar os jogadores. Vamos lá só para não ficar em cima do muro: eu pouparia o time logo mais, não tenho dúvidas, principalmente visando o Fla- Flu de terça feira, um jogo sem favoritos, independente de como os dois times estiverem no momento. Jogando logo mais em casa contra o Cuiabá um adversário teoricamente, é claro, deve jogar por uma bola. Não queria estar na pele do nosso treinador. Ainda mais depois desse desgastante jogo de quarta-feira contra o Cruzeiro.
Foi uma grande vitória sim, o time mineiro muito mais forte do que o do ano passado deu muito trabalho desde o primeiro minuto. Foi uma partida que não teve nenhum dos dois times dominantes nos noventa minutos. No contexto geral fomos melhores, mas não muito. Acabamos pagando um preço altíssimo por esta vitória, perdemos o André por expulsão boba provocada por ele. Aqui um parênteses sobre este jogador: sabe tudo se bola, está entre os três melhores volantes tricolores, se não for o melhor destas décadas, tem vaga certa em qualquer convocação da seleção brasileira hoje. Joga muito, porém precisa URGENTEMENTE controlar o seu pavio, que anda demasiadamente curto. Não é a primeira vez, muito pelo contrário, que ele deixa o time na mão (já que ele é um dos pilares do time). Expulsão por ter que parar uma jogada perigosa é uma coisa completamente diferente do que estamos vendo, agora, fecha parênteses.
Voltando à vaca fria, ou seja, ao jogo de logo mais, além do André o Fluminense perdeu uma das suas maiores “promessas”. O Alexsandro, que estava jogando o fino da bola, teve uma contusão séria quase no final da partida. O Flu acabou o jogo com oito jogadores de linha. Estou ansioso para ver o time que o Diniz colocará para jogar no Mario Filho. Sem seus titulares absolutos no setor do meio campo, o André e o Alexsandro, sobram o Tiago Santos, que deve ser o volante e mais o Pirani, o Edinho e o Geovani. Outra possibilidade é o recuo do Lima e a entrada do Lelê ou do John Kennedy no ataque. Martinelli tem possibilidades de entrar no Fla- Flu, substituindo o Alexsandro.
Como desgraça pouca é bobagem, ainda não sabemos as reais condições do Samuel Xavier, se tem condição ou não de jogo. Senão tiver o Guga continuará na lateral direita. Da série perguntar não ofende: caso o Marcelo não aguente o tempo todo já que ele tem sido constantemente substituído nos últimos vinte minutos, quem entrará no seu lugar? Em suma, como já disse lá em cima, não queria estar na pele do nosso Fernando Diniz nem hoje nem na terça-feira. E por fim vale a pena escalar o Cano, o Ganso e o Arias logo mais, sabendo do jogão de terça pela Copa do Brasil. Não sei não. “Se vira”, meu querido Fernando Diniz, boa sorte!


Compartilhe

340 thoughts on “QUAL CAMINHO A SEGUIR (MARIO NETO0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *