Ajuda a quem menos precisa? Condição da CBF aumenta o abismo

Compartilhe

Quando a CBF anunciou um aporte de R$ 100 milhões, com juros zero, aos seus afiliados da série A, ela conseguiu agradar gregos e troianos, pois essa grana viria no momento delicado que muitos clubes atravessam. Inclusive o nosso. Mas a condição de emprestar somente aos que ainda não possuem adiantamento de cotas de TV não só é absurda como imoral.

Absurda pois parece óbvio que os clubes que já adiantaram cotas, seja quando foi ou que gestão foi, são os que estão em pior situação, concordam? Pois é. E imoral pois, ao realizar essa operação dessa forma, os clubes que serão beneficiados serão, justamente, os que estão mais organizados financeiramente. Ou seja, os que estão atravessando a tempestade de barco, vão ganhar uma força. Os que estão a nado… ah, esses que se virem.

Outro ponto interessante é a possibilidade de se emprestar dinheiro observando o “peso” de cada contrato com as Cotas de TV. Ou seja, mais desigualdade por aí. Não parece óbvio, mais uma vez, que o clube que recebe menor cota deve ser o que mais precisa de recursos no momento? Pois é, para os dirigentes do nosso futebol não. Vamos dar mais dinheiro a quem tem mais e dar menos ao que tem menos. Piada pronta? Não, triste realodade.

Você conhece nosso canal no YoutubeClique e se inscreva! Siga também no Instagram

Se a CBF realmente quiser socorrer seus afiliados, ele deveria era dar esse dinheiro para eles. R$ 100 milhões para a entidade que lucra rios de dinheiro com os próprios clubes, além de duzentos e setenta e sete patrocinadores (sarcasmo, tá?) e famosos amistosos caça-níquel da seleção brasileira, não é nada. Absolutamente nada. Mas, ainda assim, se quiser emprestar, que empreste a mesma quantia para todos. E quer ser justa? Que empreste a mesma quantia para todos, mas em condições mais facilitadas aqueles que estão em pior momento. Esse é o conceito de justiça: tratamento igual aos iguais, tratamento diferente aos diferentes.

Não quero dizer com isso que os clubes mais endividados mereçam qualquer benefício a mais não, que sejam “premiados” pela própria incompetência  – e de seus gestores. Mas que a ajuda chegue da forma que lhes é mais impactante, de forma a REALMENTE ajudar a atravessar esse período.

Ou a CBF realmente muda seu modo de pensar e ajuda a todos, de forma JUSTA, ou veremos clubes com mais dinheiro recebendo mais dinheiro e clubes com menos dinheiro ou recebendo menos ou recebendo zero.

ST

 


Compartilhe

5 thoughts on “Ajuda a quem menos precisa? Condição da CBF aumenta o abismo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *